sábado, 19 de setembro de 2009

Fotos de algumas apresentações...





Grande Escola Musical-Teatro Guaíra-2.008


Branca de Neve e os Sete Anões-Teatro da Reitoria UTFPR-2.001

domingo, 13 de setembro de 2009

Algumas fotos do ensaio...

Andrezza, Rudi Ageu e Bellysa
Bellysa, Andrezza e Rudi Ageu

História da Escola Ballet Coppélia do Brasil:

Inspirada no conto de Hoffmann, Coppélia – a boneca que adquiriu vida, nascia a 15 de abril de 1974 na cidade de Paranaguá - PR, a Escola D’Ballet Coppélia.
Fundada por Agnalda Trinkel Miranda, formada pelo Ballet Morozovicz, teve como sua primeira sede a Sauna Jaqueline. Iniciou com apenas três alunas, mas rapidamente foi crescendo e por falta de espaço, mudou-se para a Sociedade Japonesa Nipo em junho de 1974.
Estava no Colégio São José quando fez sua primeira apresentação, no dia 4 de dezembro de 1974, onde apresentou 9 números coreografados por Agnalda Trinkel Miranda.
Quando o Colégio foi desativado, o Ballet Coppélia começou a funcionar no Clube Literário de Paranaguá, continuando a ser a única escola de dança da cidade. Nessa mesma época, teve sua “primeira viagem” à Foz do Iguaçu, patrocinada pelo Lyons Clube, onde se apresentou no dia 5 de setembro de 1979, no Country Clube de Foz do Iguaçu.
Permaneceu em Paranaguá até dezembro de 1979, encerrando suas atividades com uma apresentação no Ginásio de Esportes Dr. Joaquim Tramujas.
Em 1980, o Ballet Coppélia subiu a Serra e começou a funcionar no Clube Literário de Curitiba, convidado pelo então presidente, sr. Mário Gabardo, onde permaneceu até novembro do mesmo ano, terminando suas atividades com “Camponesas na Primavera”, que foi aplaudido em pé com delírio de palmas.
Em 10 de novembro de 1980, mudou-se para o Clube Curitibano e sua primeira apresentação no auditório do clube foi em 06 de agosto de 1981.
Em 1982 passou a funcionar também no Clube Internacional Água Verde.
Finalmente em 1983, foi transferida para a sede própria no bairro Portão, onde funciona até hoje.
Nesse mesmo ano, foi autorizado pela Secretaria de Estado da Educação, a desenvolver “curso livre” de Ballet, Jazz e Dança Moderna, pela resolução 2943/83.
A primeira apresentação no Teatro Guairá foi com o espetáculo “Raízes” em 25 de novembro de 1983, tendo esta, 3 atos sobre a evolução da dança nas Américas.
A Escola teve uma filial na cidade da Lapa, no Teatro São João, com aulas ministradas pela professora Izabel Pellegrini de Oliveira.
Em 1987 o Conselho Estadual de Educação aprovou por unanimidade o projeto de reconhecimento, capacitando o Ballet Coppélia ao exercício do Ensino da Dança à nível de segundo grau profissionalizante.
Em 1996, teve sua primeira formatura oficial, com a entrega dos diplomas no Auditório Salvador de Ferrante.
No ano de 1999, teve duas de suas alunas: Ariane Gonçalves e Laís K. da Costa, aprovadas na Escola de Ballet Russo de Mônaco.
Assim, o Ballet Coppélia do Brasil, com sua tradição e excelência, continua preparando novos talentos rumo a “grandes saltos de sucesso”!

Fotos de algumas professoras e estagiárias...

Bellysa, Isabela e Andrezza

Flavia Maristela

Stefany
Denimery
Jackeline

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

NOVA TURMA DE BABY CLASS AOS SÁBADOS!

Temos uma nova turminha de Baby Class para crianças de 4 e 5 anos. As aulas estão acontecendo aos sábados das 11 às 12 horas e são ministradas pela professora Patricia.

domingo, 6 de setembro de 2009

sábado, 5 de setembro de 2009

Histórico sobre o Ballet Coppélia:

Balé em três atos

Libreto: Charles Nuitter e Arthur Saint-Léon, baseado na história de E.T.A Hoffman.

Coreografia: Arthur Saint-Léon

Cenários: Cambon, Lavastre e Despléchin

Música: Léo Delibes

Figurinos: Paul Lormier

Estréia mundial: 25 de maio de 1870 no Théatre Imperial de L’Opera de Paris.

Giuseppina Bozacchi interpretou Swanilda e Eugénie Fiocre, Franz.
Na casa do Dr. Coppélius, em uma vila da Cracóvia, aparece uma nova moça, que chama a atenção de Franz, um belo jovem da vila.
Mal sabe ele que Coppélia, a moça que não lhe dá atenção, é apenas uma boneca, e Swanilda, sua noiva, já sabe que ele está galanteando a moça-boneca.
Durante uma festa da vila, Dr. Coppélius perde a chave de sua casa, que é encontrada por Swanilda. Ela não perde tempo e, junto com suas amigas, entra na casa do misterioso velho, onde encontram muitos bonecos e invenções.
Para a surpresa de todos, descobrem que Coppélia é apenas uma boneca, tão perfeita que parece humana. Mas o Dr. Coppélius entra em casa e as garotas se escondem, sendo que Swanilda veste as roupas da boneca, fingindo ser ela. Nesse momento, Franz está do lado de fora da casa, tentando entrar no quarto de Coppélia com uma escada, pela janela.
Logo, o velho descobre a presença do rapaz e resolve embriagá-lo com vinho para, através de bruxaria, passar sua alma à boneca, dando vida à sua mais perfeita criação. Swanilda percebe toda a trama, e como está vestida de Coppélia, começa a dançar por toda a casa, fazendo uma enorme bagunça e desesperando o pobre Dr. Coppélius, que pensa ter perdido o controle sobre suas invenções.
Quando finalmente consegue despertar Franz, que dormia embriagado, Swanilda mostra a ele toda a verdade, e os dois fogem felizes, dançando.
Dr. Coppélius percebe que foi enganado e fica desolado, abraçado pateticamente à sua boneca.
Na festa de casamento de Swanilda e Franz, diante de tanta felicidade, o velho é perdoado, e ganha de presente o dote de Swanilda para reconstruir tudo que ela havia destruído com sua bagunça.